O que é estresse pós-traumático e quais os sintomas mais comuns?

  • Home
  • Bem estar
  • O que é estresse pós-traumático e quais os sintomas mais comuns?

O transtorno do estresse pós-traumático (TEPT) é um distúrbio de ansiedade provocado pela experiência de um momento altamente impactante, sobretudo quando há ameaça à vida da pessoa ou de alguém próximo. Para os pacientes com essa condição, as memórias e a sensação de medo fazem parte do cotidiano.

Viver ou observar casos de violência urbana, desastres naturais, sequestro, situações de guerra ou agressão sexual são alguns dos fatores que podem desencadear um trauma. Os sintomas podem aparecer logo após a situação perturbadora ou levar anos para se manifestar.

O TEPT não pode ser totalmente curado mas, com auxílio médico, é possível controlar os sintomas e manter uma rotina normal. Se você sofre com esse transtorno ou gostaria de ajudar alguém próximo a lidar com essa questão, então saiba mais sobre o tema a seguir.

Quais os principais sintomas de estresse pós-traumático?

O medo é uma reação normal e esperada quando lidamos com situações difíceis. Porém, quem sofre de estresse pós-traumático vive constantemente assustado, a ponto de não conseguir mais realizar suas atividades diárias.

Conheça alguns sintomas que se manifestam em casos de TEPT:

  • memórias recorrentes;
  • pesadelos;
  • isolamento;
  • taquicardia;
  • tontura;
  • dor de cabeça;
  • sensação de medo e pânico;
  • irritabilidade;
  • hipervigilância. 

A diferença entre o transtorno e um trauma é a persistência e duração dos sintomas. Por isso, é importante observar como o paciente se sente com o passar do tempo. Quando há piora significativa ao longo de semanas ou meses, é preciso ligar o sinal de alerta e procurar ajuda.

Como é feito o tratamento?

Em geral, pode ser interessante testar vários tratamentos para observar a reação do paciente e encontrar as melhores alternativas. Afinal, os problemas mentais se apresentam de formas muito particulares e cada pessoa pode reagir de um jeito. 

O primeiro passo é identificar qual evento deu origem ao transtorno. Em seguida, é importante conhecer quais são os gatilhos que ativam as memórias de forma recorrente. Com esses dados em mãos, médico e paciente poderão trabalhar juntos para encontrar o melhor tratamento.

A terapia cognitiva-comportamental acompanhada por remédios ansiolíticos ou antidepressivos é a indicação em grande parte dos casos. Como citado anteriormente, a busca não é pela cura, mas pelo controle do TEPT.

Com o decorrer do tratamento, é possível observar a redução dos sintomas, a melhora nos relacionamentos e o controle de problemas secundários originados pelo transtorno, como alcoolismo e depressão. É indicado, ainda, buscar formas naturais para aumentar a qualidade de vida do paciente, tais como meditação, yoga e arte-terapia.

Por onde começar?

Ao observar que os sintomas já duram algumas semanas, é preciso procurar um psiquiatra e relatar o que está ocorrendo. Em seguida, pode ser necessário realizar alguns exames para descartar outras opções e confirmar o diagnóstico de estresse pós-traumático.

A partir daí, é hora de encontrar o melhor tratamento. Com paciência e dedicação, em pouco tempo os sintomas serão reduzidos e o paciente recuperará sua rotina da melhor forma possível. Nesse momento, a motivação do paciente e o apoio de familiares e amigos são fundamentais para a eficácia da abordagem e para o controle dos sintomas.

Você vivenciou uma experiência estressante ou está constantemente em estado de alerta? Nem sempre isso quer dizer que você está sofrendo de estresse pós-traumático. Os sintomas podem enganar e apenas um médico é capaz de avaliar a situação e identificar o problema, bem como indicar as melhores opções de tratamento.

Gostou deste artigo? Acha que as informações podem ajudar alguém que você conhece? Então, compartilhe nas redes sociais e ajude a ampliar o debate sobre saúde mental.

Dra Karine Cunha

Dra Karine Cunha

O blog Dra Karine Cunha oferece os melhores conteúdos dedicados à saúde mental.

Deixe um comentário

Share This